déjà vu volage, 1976.

Não empreste a tua dor, toda dor tem sua beleza desvairada. Deseje por um instante de entendimento, um ligeiro ímpeto de lucidez. Guarde das pétalas o aroma doce da ilusão. Na mente, observe as cenas repetidas do amor de mãos atadas, tantas vezes encenado nos becos imundos sobre os tuneis de Paris. Das canções guarde apenas as guitarras dementes do som do the cure. E depois do último trago no cigarro, tenha certeza que o amor nunca acaba, ele apenas se dilui formando uma nova camada impermeável sobre nossos corpos cansados de tanto amar, amar e amar.

Elisa Bartlett.

O mundo vai partir o seu coração de diversas maneiras, eu garanto.
O Lado Bom da Vida. 

Desabo poesia

meu grito é silêncio.

— Meu nome é Hazel. O Augustus Waters foi o grande amor estrela-cruzada da minha vida. Nossa história de amor foi épica, e não serei capaz de falar mais de uma frase sobre isso sem me afogar numa poça de lágrimas. O Gus sabia. O Gus sabe. Não vou falar da nossa história de amor pra vocês porque, como todas as histórias de amor de verdade, ela vai morrer com a gente, como deve ser. Eu tinha a expectativa de que ele é quem estaria fazendo meu elogio fúnebre, porque não há ninguém que eu quisesse tanto que…— Comecei a chorar. — Tá, como não chorar. Como é que eu…Tá.
Respirei fundo algumas vezes e retomei a leitura.
— Não posso falar da nossa história de amor, então vou falar de matemática. Não sou formada em matemática, mas sei se uma coisa: existe uma quantidade infinita de números entre 0 e 1. Tem o 0,1 e o 0,12 e o 0,112 e uma infinidade de outros. Obviamente, existe um conjunto ainda maior entre o 0 e o 2, ou entre o 0 e o 1 milhão. Alguns infinitos são maiores que outros. Um escritor de quem costumávamos gostar nos ensinou isso. Há dias, muitos deles, em que fico zangada com o tamanho do meu conjunto ilimitado. Queria mais números do que provavelmente vou ter, e, por Deus, queria mais números para o Augustus Waters do que os que ele teve. Mas Gus, meu amor, você não imagina o tamanho da minha gratidão pelo nosso pequeno infinito. Eu não o trocaria por nada nesse mundo. Você me deu uma eternidade dentro dos nossos dias numerados, e sou muito grata por isso.
A Culpa é das Estrelas 
Tenho medo do silencio, diferente de outras pessoas, o silêncio me incomoda. É gritante.
Bruno Passos. 
Eu gosto de gente que se importa. Gente que sorri. Gente que sabe pedir desculpas.
Anônimo

Corpo bonito não salva diálogos ruins.

Não consigo ver ninguém como inimigo, ainda não encontrei alguém com altura pra isso

Pascoa não é só chocolate, aliás, isso não é nada perto do seu
real significado
Só confessamos fraquezas para quem nos fortalece.
Carpinejar.
Olhe, não fique assim não, vai passar. Eu sei que dói. É horrível. Eu sei que parece que você não vai aguentar, mas aguenta. Sei que parece que vai explodir, mas não explode. Sei que dá vontade de abrir um zíper nas costas e sair do corpo porque dentro da gente, nesse momento, não é um bom lugar para se estar.
 Caio Fernando Abreu.
Amanhã é dia de nascer de novo.
Caio Fernando de Abreu. 

Mandem uma pergunta na ask que reblogo autorias.

Eu estou vivendo de poesia
para curar minha alma vazia
que minha vida fico sem sua companhia.
C-ariciosa
Sim eu mudei, eu escolhi assim. Na verdade eu estou exausto de ser saco de pancadas de todos. Porque quando todos precisam eu tenho que estar aqui de peito aberto para receber os seus problemas? E o engraçado é que para os meus problemas estão todos muito ocupados ou não tem um tempo pra mim. Eu acho que foi justamente por isso que eu mudei, eu amadureci, evolui mentalmente e sinceramente? Pra mim pouco me importa se você vai se sentir encomodado ou não, daqui pra frente vai ser assim, meu jogo, minhas regras.
Diego Castro.
DC